Header Ads

Ciclistas conhecem os campeões da Prova por Pontos

O segundo encontro entre atletas, professores e arbitragem do ciclismo foi realizado na manhã deste domingo (08), no Parque Jaboti, em Apucarana, com o objetivo de conhecer os campeões da prova por pontos na Fase Final B dos Jogos Escolares do Paraná, para atletas de 12 a 14 anos.O clima no local da competição, assim como no sábado, era muito agradável. Além do sol que deixou o cenário ainda mais bonito, o companheirismo e respeito dos participantes na pista tornaram a disputa ainda mais admirável. ´

Prova por Pontos realizada neste domingo. (Foto: Thaise Oliveira/SEET-PR)

De acordo com o regulamento dos JEPS, a prova da categoria feminino teve o trajeto de 10 km, fechando quatro sprints, e no masculino 15 km, com seis. Para conhecer o vencedor, os quatro primeiros ciclistas que cruzavam a linha de chegada ganhavam uma pontuação seguindo os critérios:

1º colocado: 05 pontos
2º colocado: 03 pontos
3º colocado: 02 pontos

4º colocado: 01 ponto

Dando início a competição, as meninas foram as primeiras a pedalar em busca do título. Após aproximadamente 30 minutos de corrida, o primeiro lugar ficou com a atual Campeã Brasileira Infanto Juvenil das provas de Estrada (46'30"837) e Contrarrelógio (12'44"519), Luana Ferreira da Silva, do Colégio Estadual Souza Naves de Rolândia. Com apenas dois anos praticando o esporte, a jovem promessa do ciclismo paranaense falou sobre a conquista da medalha de ouro: “Não foi tão difícil. Meu professor e as meninas da minha equipe me ajudaram. Conseguimos dar a fuga na primeira volta e cada uma das duas (Ana Júlia segundo lugar e Isabela Letícia terceiro) bateram as primeiras voltas e eu fechei batendo as duas voltas finais”. Depois de ganhar o primeiro título dos JEPS, Luana já pensa na prova de amanhã que, além da medalha de ouro, vale o desempate entre a colega de equipe Ana Júlia, campeã da prova Estrada: “Como estamos empatadas, amanhã será uma disputa entre nós duas”, disse. 

Atletas que conquistaram medalha na prova ciclismo por Pontos. (Foto: Thaise Oliveira/SEET-PR)

No masculino, novamente a dupla Gabriel de Sá e Sérgio Armacolo, também do Colégio Estadual Souza Naves, de Rolândia, dividiu as atenções na chegada. Como planejado, dessa vez o primeiro lugar ficou com Gabriel, que falou sobre a estratégia utilizada: “Ele atacou primeiro e eu fiquei na roda do menino de Maringá só esperando ele cansar. Quando vi que era a hora ataquei e depois fomos revezando, mantendo o ritmo e, às vezes, aumentando a velocidade para abrir mais vantagem dos que ficaram para trás”, contou o campeão. 

Já pensando na prova de segunda-feira (09), que servirá como desempate entre os amigos, Gabriel afirmou que será algo mais individual: “Vai ser cada um por si. Quem fizer o melhor tempo será o campeão”. Em seguida, Sérgio destacou: “A prova é Sprint com passista. Ele é passista e eu sprintista, ou seja, sou bom em chegadas e ele de escapar e andar. Cada um vai dar o seu melhor”. Porém, ambos deixando bem claro que a amizade que dura três anos é o melhor prêmio que cada um pode receber: “Somos muito amigos, sempre vamos e treinamos juntos. A rivalidade vai ser só na hora da prova. Fora disso é só amizade”, finalizou Gabriel. 

Alunos-atletas que conquistaram medalha na Prova por Pontos. (Foto: Thaise Oliveira/SEET-PR)

Orgulhoso, o professor José Ricardo Moraes que, até então, viu seus alunos conquistarem 10 de 12 medalhas (cinco ouro e cinco prata) falou sobre o projeto que realiza com a garotada: “Procuramos trabalhar bem essa categoria dos Jogos Escolares, então, já são vários anos que a gente tem conseguido ótimos resultados. No primeiro dia três medalhas em disputa no feminino e duas no masculino, eles aprendem o que é trabalhar em equipe. Eu passo algumas orientações, mas podem mudar durante a prova. Eles têm que estar atentos e saber ouvir”, contou. 

O professor, que tem as raízes no atletismo, hoje também pratica o ciclismo. Segundo ele, a relação com o esporte e com os alunos é a melhor possível: “Eu vim do atletismo. Fui atleta, técnico e trabalhei nas APAES com esporte adaptado. Em 2010 comecei com a equipe de ciclismo em Rolândia e desde então eu pratico também. Treino junto, oriento, dou as dicas e a gente procura estar sempre por perto. Às vezes até tenho dificuldade pra acompanhar os mais velhos que já estão num nível muito melhor do que o meu. O importante é essa parceria, essa troca. Aprendo com eles e eles comigo”, finalizou. 

Final da prova do masculino. (Foto: Thaise Oliveira/SEET-PR)

Encerrando a participação do ciclismo na 65ª edição dos Jogos Escolares do Paraná, nesta segunda-feira (09) serão realizadas as provas Contra Relógio Individual – 500 metros ao lado do Lago Jaboti em Apucarana.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.